Home                                                
      Contributors                                   
      Reflexões                                    
      Livros                                
      Guia Do Utilizador Rio+20        
      Inovaçáo                                    
      PNUMA em ação            
      Em profundidade      
      WWW                                
      Estrela                          
 
 
 
Micro


Em profundidade
Vencedores da Iniciativa SEED
Levar a economia verde às comunidades rurais na Conferência Rio+20

A Iniciativa SEED é uma parceria global para a ação sobre o desenvolvimento sustentável e a economia verde.

Fundada pelo PNUMA, o PNUD e a IUCN, a SEED apoia projetos empresariais inovadores de pequena escala e a nível local em todo o mundo que integrem benefícios sociais e ambientais no seu modelo de negócio.

Os vencedores de 2011 foram recentemente divulgados numa cerimónia em Nairobi, Quénia. Achim Steiner, Subsecretário- Geral das Nações Unidas e Diretor Executivo do PNUMA, disse: “Os vencedores dos SEED inspiram um modelo de negócio que não só pode ser bem sucedido, como ter resultados que satisfazem os imperativos ambientais e sociais das comunidades e dos países em todo o mundo. Sublinham que a transição para uma economia verde não só é uma possibilidade de futuro, mas também uma realidade que está a moldar o presente e que definirá as próximas décadas se for acelerada e feita a grande escala. A Conferência Rio+20 proporciona-nos essa oportunidade em junho do próximo ano.”

Os vencedores representam 35 empreendimentos em fase de arranque inovadores em: Burquina Faso, Camarões, Egito, Gana, Quénia, Madagáscar, Nepal, Nigéria, Ruanda, Senegal, África do Sul, Sri Lanca, Tanzânia, Gâmbia, Uganda e Zimbabué.

O vencedor do prémio Igualdade de Género SEED 2011

Nepal:

O “Programa de Gestão de Resíduos Sólidos e Mobilização Comunitária” é uma iniciativa de reciclagem e de recolha de lixo que envolve mais de 1000 agregados familiares e empresas e é gerido por uma comissão ambiental de mulheres e apoiada pelo município local. O lixo de Llandfill é reduzido através da reciclagem e as unidades de biogás são abastecidas por resíduos orgânicos. Foi também criada uma cooperativa de poupanças para 150 elementos femininos.

Os vencedores do prémio SEED 2011 (por país)

Burquina Faso

  • O “Forno de pão solar” é um forno grande solar/gás híbrido que pode ser usado para todos os tipos de cozedura e assadura. O forno será distribuído pelas cooperativas locais de mulheres através de uma rede de franchising.
  • O “Centro de Reciclagem para Sacos de Plástico Usados”, gerido por um grupo ambiental de mulheres, desenvolveu uma técnica para tecer acessórios de moda, objetos decorativos e vestuário de cidade a partir de sacos de plástico.
  • “Voute Nubienne – Construir Telhados de Terra no Sahel” . A Associação Abóbada Núbia forma empresários na antiga técnica de construção de telhados resistentes a partir de terra não queimada.

Camarões

  • A iniciativa “TAYAB ECO-ORCHARDS” tem por objetivo mitigar os efeitos da falta de terra que resulta numa maior deflorestação.

Egito

  • “Karam”, uma iniciativa de parceria local, é impulsionada por uma empresa social que comercializa produtos de artesanato tradicionais egípcios feitos a partir de recursos naturais ou reciclados e fabricados por artesãos rurais.

Gâmbia

  • A “GreenTech Company Ltd” comercializa briquetes feitos de casca de amendoim em combinação com fogões eficientes em termos de combustível.

Gana:

  • A “Iniciativa Resíduos” tem vindo a desenvolver formas inovadoras de reutilizar os resíduos dos humanos com o objetivo de melhorar os serviços de saneamento para os pobres e reestruturar a economia do saneamento nos países em vias de desenvolvimento.
  • A iniciativa “Recycle Not A Waste Initiative - RECNOWA” forma e emprega jovens que vivem na rua de comunidades desprivilegiadas para limparem o plástico das suas ruas, e outros resíduos materiais, e transformá-los em produtos de design feitos à mão.
  • A “Iniciativa Homem e Homem” e os seus parceiros de negócio criam emprego produzindo fogões para cozinhar alimentados a biomassa e feitos de sucata.
  • “Bambu substituto para a madeira: novas formas de sustento para as comunidades rurais no Gana”. Esta iniciativa trabalha a cadeia de valor completa do bamboo, desde a reflorestação à produção e comercialização de substitutos para os produtos de madeira, criando fontes alternativas de rendimentos para as comunidades rurais.
  • “Transporte Rural e Centros de Conversão de Produtos Renováveis para Agrorresíduos”. Esta iniciativa trabalha para criar um serviço de partilha de infraestruturas inovador para os agricultores, fornecendo bicicletas de carga para a recolha das colheiras e agrorresíduos, que são convertidos em fontes de energia renováveis.

Madagáscar

  • A “SEPALI – Associação Comunitária de Produtores de Seda” fornece assistência técnica e financeira a agricultores do bichoda- seda criados em árvores indígenas que podem ser intercaladas com produtos agrícolas existentes.

Quénia:

  • A iniciativa “Melhorar o Empoderamento Económico e Social das Mulheres nas Comunidades Rurais na Região de Kitui, Quénia, através da Agricultura Sustentável de Aloé” fornece rendimentos rurais e facilita a reabilitação de terrenos baldios produzindo produtos de cuidados para a pele à base de aloé.
  • A iniciativa “Centro de Inovação Kisumu - Quénia” é uma empresa social que comercializa produtos de artesanato reciclados em cooperação com um grupo de autoajuda para mulheres e órfãos e um parceiro comercial a nível nacional.
  • A iniciativa “Insumos Agrícolas Biológicos e Produtos Agrícolas” fornece aos agricultores de culturas biológicas insumos certificados e fertilizantes orgânicos ao mesmo tempo que organiza oportunidades de venda.
  • A “Iniciativa de Reciclagem e Gestão de Resíduos Sólidos da Comunidade de Watamu” está a criar uma cadeia de valor da reciclagem do plástico. Os resultados são praias limpas e novas oportunidades de emprego para as mulheres e jovens.
  • A iniciativa “Use energia solar, salve vidas” forma jovens na produção de lanternas alimentadas a energia solar que são distribuídas a agregados familiares rurais pobres.
  • A iniciativa “Expandir as empresas baseadas na silvicultura das comunidades costeiras no Quénia” apoia organizações comunitárias e pequenos agricultores na criação de operações baseadas no mangue, como a aquacultura, a apicultura e o ecoturismo.
  • A iniciativa “Promover o bambu como uma aplicação para o artesanato e a tecnologia com o objetivo de preservar as florestas Taita Hills” apoia as plantações e a comercialização de bambu, e outros produtos florestais que não sejam a madeira, mitigando a pressão para derrubar florestas.

Nigéria

  • A “A Iniciativa Empresarial para a Serradura nas Comunidades de Okobaba, em Lagos, Nigéria” encoraja a reciclagem de resíduos de serradura em briquetes como um combustível alternativo barato e limpo para fogões.

Ruanda

  • O “Projeto para produzir esporos de cogumelos comestíveis” é pioneiro na produção local de esporos de cogumelos através de um laboratório gerido por uma cooperativa de mulheres e viúvas infetadas com o VIH.

Senegal

  • “Alimente-se, cuide de si e embelezese com as mesmas plantas” é uma cooperativa de mulheres e um laboratório fitofarmacêutico que está a desenvolver uma cadeia de fornecimento de ingredientes naturais baseados nos princípios do comércio justo.
  • “Reutilizar resíduos de carvão como biochar” é uma empresa familiar que produz biochar a partir de carvão e argila.

África do Sul

  • A “Thrive” trabalha nas áreas dos resíduos, alimentos locais, água, energia e biodiversidade para produzir benefícios ambientais tangíveis enquanto que, ao mesmo tempo, desenvolve as capacidades, cria empregos e gera rendimentos para as comunidades locais.
  • A iniciativa “Comunidades Everpix- ACT-SA: produtos naturais de árvores e gestão de recursos comunitários” tem por objetivo aumentar os rendimentos rurais e incentivar a plantação de árvores produzindo e comercializando produtos de árvores indígenas desenvolvidas, como o óleo de noz de Marula.
  • A “Porquê mel” é uma iniciativa em fase de arranque com o objetivo de aumentar uma população de abelhas local insuficiente e desenvolver uma cadeia de fornecimento de comércio justo para produtos de mel e da apicultura formando mulheres apicultoras para se tornarem microempresárias.
  • A “Desenvolvimento de uma Empresa e Associação Khomani San Cultural e Orientação na Natureza” é uma iniciativa de ecoturismo que emprega elementos da comunidade indígena local.
  • A “Cooperativa Agrícola Imai” é uma cooperativa de mulheres que está a aumentar e a estabilizar os rendimentos dos agricultores e a reduzir os resíduos processando produtos vegetais frescos excedentes em pickles.

Sri Lanca

  • “Produtos de aloé vera comunitários, sustentáveis e comercialmente viáveis como geração de rendimentos alternativos para as pescadoras na Área de Gestão Especial de Bar Reef, em Kalpitiya”. O cultivo a baixo custo de aloé vera está a oferecer um meio de subsistência alternativo às pescadoras que usam terrenos não produtivos das áreas costeiras para produzir bebidas e fornecer a indústria cosmética.

Tanzânia

  • “Criação de borboletas para turismo de ajuda aos desfavorecidos e à conservação do ambiente”. Reproduzindo o projeto bem sucedido em Zanzibar, esta parceria está a criar um parque de borboletas como atração turística, ao mesmo tempo que gera rendimentos para os agricultores locais através da criação de borboletas.
  • A iniciativa “Reciclagem de Resíduos de Plástico como uma Alternativa à Queima e Descarga em Aterros” está a recolher resíduos de plástico que podem ser vendidos aos serviços de reciclagem da iniciativa que, por sua vez, produz pellets de plásticos para uso industrial.
  • A iniciativa “Melhorar o acesso das agricultoras a mercados lucrativos desenvolvendo um kit de ferramentas para a secagem solar de frutos póscolheita de valor acrescentado, manuseamento e utilização de colheitas hortícolas para aquisição em mercados locais e regionais na África Oriental” combate uma ausência crítica de preservação de alimentos e meios de armazenamento através de tecnologias inovadoras de secagem solar.

Uganda

  • A iniciativa “Irmã solar – Mulheres africanas lideram a revolução de energia verde a nível comunitário rural” gere uma rede de vendas diretas de empresárias, vendendo lanternas alimentadas a energia solar aos agregados familiares rurais.

Zimbabué

  • A iniciativa “Desenvolvimento sustentável através do processamento de produtos naturais” apoia empresárias a colher, processar e comercializar produtos da árvore de Marula.